Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Moderador: Mike_Oscar

Avatar do Utilizador
othelo
Fundador
Mensagens: 849
Registado: 04 jun 2006, 22:21
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor othelo » 11 jul 2008, 01:33

Este foi publuicada no dia 09JUL08 e é a tipica demonstração do pensamento castrense ainda em vigor ( e parece que cada vez mais) na PSP.
É feito á medida para se poder entalar um elemento, esquecem-se é que nem tdo o que é escrito está revestido de total legalidade, até porque a disponibilidade do corpo é livre estou certo que algumas destas situações, mais cedo ou mais tarde vão chegar a tribunal.

Quem elaborou esta NEP, vive ainda numa policia do sec. passado, esqueceu-se de estudar a policia Inglesa, Holandesa, Alemã, Austriaca, Suiça, Belga.

Querem-me dizer o que tem o cabelo comprido e desde que asseado, a ver com a competência profissional de cada um?
E As tatuagens como opção estética de cada um, como as vão cobrir durante a época estival?
Os meus óculos escuros de cor verde, e só as lentes custaram 300 euros e são graduados, quem vai pagar a mudança para a cor preta? Eu? Devem estar a brincar.
Então o meu corte faseado à Fuzo está proibido??? Devem estar a brincar.
Não tem Permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
---Mil hão-de cair à nossa esquerda, dez mil à nossa direita, mas nós não seremos atingidos---

Avatar do Utilizador
COP
Mensagens: 20
Registado: 18 out 2006, 02:30
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública
Data de alistamento: 06-10-2008
Categoria: Chefe

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor COP » 11 jul 2008, 02:17

Colegas.....nem sei o que dizer!!!! Fiquei abismado com as barbaridades que constam neste despacho, cuidem-se ….. pois a fiscalização ou digo "perseguição/inquisição" vêm aí.
Bem lá vão ter que aumentar as vagas no NDD, bem haja……a malta já estava a ficar farto da patrulha.
Com este despacho está tudo dito. O Senhor Director Nacional (DN), borrou a pintura e mostrou claramente aquilo que é? Ainda há pouco tempo assumiu o cargo e o poder já lhe subiu à cabeça.
Se calhar é melhor alguém o avisar o DN que estamos no século XXI, nem 8 nem 80, e que existe um livro chamado Constituição da República Portuguesa, assim como liberdade de expressão.
Eu pessoalmente até posso concordar com algumas coisas por Ex.: “.Não usar qualquer tipo de brincos ou piercings em regiões corporais expostas e visíveis”, mas trata-se de uma opinião pessoal ….. mas isto é um exagero e é só o começo, vamos ver o que nos esperam o novo estatuto e o novo regulamento disciplinar.
Este despacho é tão grave que inclusive tentam controlar as vidas das pessoas fora do serviço, por ex. idas a tribunal, indicado o que deve ou não se deve vestir, será que temos 10 anos???? Por amor de deus, devia era preocupar-se em compensar monetariamente os policias por comparecerem em tribunal na hora de folga, férias etc…
Pois é se a malta quando sai de serviço e se desloca para a sua residência, e sofre um acidente é um castigo para ser considerado em serviço, agora ficamos a saber que para aplicar penas disciplinares o trajecto entre o trabalho e o domicilio já conta e nem é preciso fazer muitas contas, diga-se quilometros.
Enfim, a malta das tatuagens pode começar a comprar lixa para as raspar, os “ceguetas” a trocar de óculos etc…etc…
Como é óbvio no dia-a-dia vemos colegas muito mal ataviados, mas o DN esquece-se do custo do fardamento, do facto de querermos fardamento e não haver, etc…. com isso não se preocupa ele.
COP

Avatar do Utilizador
matahary
Mensagens: 2623
Registado: 13 fev 2004, 13:20
Localização: Além do Tejo

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor matahary » 11 jul 2008, 16:17

1.Não usar qualquer tipo de brincos ou piercings em regiões corporais expostas e visíveis;
Acho bem.

2. Exceptuam-se do ponto anterior os elementos femininos no uso dos brincos no lóbulo inferior das orelhas, como adorno discreto e natural, bem como o efectivo da investigação criminal e informações quando em missão de vigilância e serviço externo.
Acho mal.
“(…)como adorno discreto e natural” – Natural? As mulheres nascem com brincos? Oh pá… querem lá ver…
Não sei se sabem, mas o piercing na orelha é o que demora mais tempo a cicatrizar – de seis meses a um ano – ao contrário de os restantes que demoram até seis meses. Não há aqui nada de natural.
Porque razão chamam “brinco” a um furo na orelha feminina e “piercing” aos restantes zonas do corpo perfuradas?
Temos muitas tradições, mas lá porque são tradições nem todas são boas, nem todas devem ser perpetuadas.

3. Não usar tatuagens em regiões corporais expostas e visíveis (devendo ser tapadas pelo uniforme, no caso de já existirem);
Acho bem! Se bem que adoro aquelas, no braço, que dizem: “Amor de Mãe”. Deixam-me fora de mim. Aaaaauuuuuhhh
Mas, lá está, está tatuagem só fica bem com um bom bigode! Aqueles de pendurar balões.

4. Usar a barba e o cabelo cortados uniformemente, conforme o já determinado
anteriormente na PSP, sem que existam diferenças abruptas, marcadas e/ou exageradas
de tamanho em todas as suas extensões.

Acho bem. Cabelo rapado dos lados e uma grande trunfa no meio com o boné metido na cachimónia é uma das coisas mais horrendas que se pode ver por estas ruas de Lisboa. Degradante.

5. Usar barba, bigode e cabelo de cor natural ou discreta e uniforme, para os homens. No caso das senhoras serão permitidas nuances, e madeixas, dentro do socialmente comum e aceitável;
Era capaz de jurar que “nuances” e “madeixas” são precisamente a mesma coisa. “Nuances, do francês; “madeixas”, português.
Novamente uma tomada de posição sexista e discriminatória.

6. Não usar bigodes cuja dimensão ultrapasse o lábio superior e as pontas sejam
encaracoladas e/ou ultrapassem o lábio inferior, nem usar “patilhas ou suíças” abaixo do limite da orelha.

Um disparate, caso obriguem alguém com este tipo de imagem de anos a desfazer-se dela.
E a barba? A barba, senhores? Pode ser à pai-natal?

7. Usar óculos de sol com formatos convencionais e aros e lentes de cores discretas; Neste particular, e porque se trata de uma questão socialmente imposta de educação e respeito, não é admitido, em formatura ou em contacto directo com qualquer cidadão o uso de óculos de sol;
Bom, aqui está um item que ultrapassa todo os outros até aqui mencionados. Não se baseia em tradições, nem em questões sexistas. Baseia-se tão-somente na boa educação. Caso não a tenham ou desconheçam este detalhe, nada melhor do que a oportunidade de aprenderem. É horrível ter de falar com alguém de óculos escuros. Pior ainda, é quando o cidadão os tira e o polícia, lá na infinita sabedoria dele, continua com os óculos postos. Haja paciência!

8. Também não é permitido, no contacto directo e verbal com qualquer cidadão, fumar e mascar pastilha elástica;
Muitíssimo bem! Mascar pastilhas então, é coisa horrorosa!

9. Usar carteiras e bolsas (nomeadamente para porte de telemóvel) com formato convencional e de cor preta.
Heheheheh
Aqui cabia também o tema “relógio”… Acho que se esqueceram.

10. Limitar e reduzir ao tempo estritamente necessário as conversas privadas mantidas por telemóvel, evitando o uso abusivo e continuado de envio de mensagens;
Pois… de facto… É sempre muito desagradável termos de esperar que o Sr. agente deixe o namoro ao tlm para enfim, podermos dirigir-nos a ele. Quem diz tlm, diz cabine telefónica…

11. Nas deslocações a Tribunal ou em comparências em audiência de julgamento ou para o cumprimento de outras diligências processuais, não é permitido o uso de chinelos, calções, t-shirts, roupas rasgadas ou camisolas de alças.
É preciso dizê-lo?!?!?
Coisa degradante estar num Tribunal e confundir-se um polícia com um maltrapilho.

13. Os profissionais de polícia deverão preservar a sua higiene pessoal, incluindo a do respectivo uniforme, tendo em vista transmitirem durante o serviço uma imagem de profissionalismo, de zelo e de respeito.
A pobreza, a falta de dinheiro para o uniforme não justifica falta de assédio.

Pessoalmente, acho estes 13 pontos escritos uma perda de tempo. Mas vem nos livros, é verdade. É uma atitude típica de quem acaba de chegar a um posto com o poder de fazer sair uma circular como esta. Com o tempo, isto passa-lhe. A não ser que queira fazer disto um cavalo de batalha e despender toda a sua energia numas normas baseadas na (sua) tradição (pessoal), senso comum e sexista.
No entanto, acho-a necessária para ser divulgada/ensinada e colocada em prática enquanto estudantes na Escola/Instituto, sem as diferenças entre géneros que já referi e as quais acho desnecessárias. Se as mulheres usam calças, porque razão os homens não podem ter madeixas? Se as mulheres podem usar brincos, porque não os homens também? Tradicional e historicamente os brincos eram de uso masculino. Apesar de achar que brincos, pulseiras e colares fiquem sempre mal com o uniforme/farda, seja em homens ou mulheres. “O menos é mais”.
"Satisfaça-se com o que lhe agrada, e deixe os outros falarem de si como lhes agrada." - Pitágoras

Uma por dia, tira a azia.

Matisyahu - One Day ^.^ Aurea - Busy for Me

Avatar do Utilizador
othelo
Fundador
Mensagens: 849
Registado: 04 jun 2006, 22:21
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor othelo » 11 jul 2008, 18:02

Todos nós temo direito à opinião.

E os nossos governantes e juizes? Cortar a barba, bigode e cabelo tb não lhes ficava mal.
São titulares de orgãos de soberania e deles devia vir o exemplo. Ou não????
---Mil hão-de cair à nossa esquerda, dez mil à nossa direita, mas nós não seremos atingidos---

Avatar do Utilizador
RSF
Fundador
Mensagens: 20
Registado: 08 fev 2004, 12:31

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor RSF » 11 jul 2008, 21:47

Não li nada que fosse para além ou ficasse a dever alguma coisa ao senso comum! :? :?
rsf

Avatar do Utilizador
Nautilus
Mensagens: 119
Registado: 06 mai 2008, 10:13
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor Nautilus » 11 jul 2008, 21:48

Caso nao tenham reparado é um documento classificado RESERVADO logo nao deve ser mostrado a civis pelo menos na sua integra . documentos classificados implicam a sua nao divulgaçao
"Parem com o terrorismo, Acabaram se a virgens."

Avatar do Utilizador
matahary
Mensagens: 2623
Registado: 13 fev 2004, 13:20
Localização: Além do Tejo

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor matahary » 11 jul 2008, 22:12

Mais outro que nao se acha civil.

Nautilus,

Se isso é para mim, já que o teu comentário só aparece depois do meu, fica tranquilo, eu já o tinha lido por outra via.

Decide-te. Um documento classificado pode ou não ser divulgado? E se não pode ser divulgado pelo menos na sua íntegra, como tu dizes, qual é a parte deste que pode ser divulgada?

Em vez de teres escrito isso aqui, deverias ter mandado uma mp ao Othelo. Lá está... aquela coisinha que falta...
"Satisfaça-se com o que lhe agrada, e deixe os outros falarem de si como lhes agrada." - Pitágoras

Uma por dia, tira a azia.

Matisyahu - One Day ^.^ Aurea - Busy for Me

Avatar do Utilizador
othelo
Fundador
Mensagens: 849
Registado: 04 jun 2006, 22:21
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor othelo » 11 jul 2008, 23:04

matéria classificada???????????

Chapéus, caabelos, tatuagens, óculos escuros e telemoveis?
Alguem não quer que se saiba algumas das ilegalidades que se cometem com este despacho.
---Mil hão-de cair à nossa esquerda, dez mil à nossa direita, mas nós não seremos atingidos---

Avatar do Utilizador
punisher
Mensagens: 251
Registado: 15 dez 2007, 22:55
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública
Categoria: Agente

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor punisher » 12 jul 2008, 00:17

Quanto a este despacho...nada de novo! E como já foi aqui dito, nada fora do senso comum.
Mas, da última vez que li a C.R.P. não vi lá o artigo que diz que os elementos da PSP são proscritos da sociedade (apesar de muitos pensarem que sim), logo, o Sr. DN não me pode proibir de fazer uma tatuagem no antebraço, neste aspecto não lhe reconheço este tipo de autoridade.
Mas isso é só mais uma daquelas ilegalidadezinhas, em que estes ilustres são prodígios!!

Agora outro assunto....o "civil" por oposição ao "militar".
E vou falar nisto porque já não é a primeira vez que alguém ficou incomodado com o termo "civil", e já noutos tópicos mordeu o assunto. Portanto aqui fica o desenho:
As palavras não possuem apenas um sentido, podem possuir vários de acordo com o contexto.
Todos nós (PSP) sabemos perfeitamente que não somos militares, nem o pretendemos, nem temos qualquer tipo de complexo relativamente a esse assunto.
Quando nós (PSP) no contexto policial, referimos alguém de "civil", estamos a falar de alguém exterior à Instituição PSP, ou alguém com funções não policiais. É uma questão de contexto.
Claro que não sendo militares nem eclesiásticos....somos civis!
Simples..né!!!!
"quem poupa o lobo...sacrifica o cordeiro..."

Avatar do Utilizador
matahary
Mensagens: 2623
Registado: 13 fev 2004, 13:20
Localização: Além do Tejo

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor matahary » 12 jul 2008, 00:39

Punisher,

Esse é um significado errado que dão à palavra "civil". Não tenho culpa. Os únicos polícias que não são civis são os GNR. O seu a seu dono, já diz o povo.

Aposto que se te dissesse que era eclesiástica continuarias a tratar-me como civil, certo?
Pois, é. Quem seria então o civil? Cada macaco no seu galho, é bom e eu gosto.

Quando se usa a terminologia "civil" para inferiorizar/desdenhar quem não é polícia, não é bem-vinda. E não vou deixar passar sem lembrar que o polícia não-militar também é civil.

O único desenho que tens a fazer é para ti e para aqueles que chamam os outros de "civil", como se quem os assim chama não o fosse também. E quando assim fazem, mostram - entre outras coisas - que desconhecem a Instituição que servem, uma Instituição que se pretende mais perto da população.
"Satisfaça-se com o que lhe agrada, e deixe os outros falarem de si como lhes agrada." - Pitágoras

Uma por dia, tira a azia.

Matisyahu - One Day ^.^ Aurea - Busy for Me

Avatar do Utilizador
punisher
Mensagens: 251
Registado: 15 dez 2007, 22:55
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública
Categoria: Agente

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor punisher » 12 jul 2008, 01:01

Mas é errado porque??...porque tu queres?? Estamos a falar no contexto policial (não confundas com o significado genérico). Se o significado que nós lhe damos é no nosso contexto, só a nós diz respeito, não vejo o porque de achares bem, errado ou assim assim. Cada macaco no seu galho, é bom e todos gostam!
E também não entendo porque achas que o termo civil é para inferiorizar alguém (é a 1ª vez que "ouço" tal coisa).
"quem poupa o lobo...sacrifica o cordeiro..."

Avatar do Utilizador
othelo
Fundador
Mensagens: 849
Registado: 04 jun 2006, 22:21
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor othelo » 12 jul 2008, 03:31

Mata

Vais desculpar a expressão mas PPPPPOOOORRRAAA.

Nunca aqui se inferiorizou a socidade civil ou civis, até pq e como bem dizes, nós pertencemos a essa mesma sociedade, aliás nós e as nossas mulheres, namoradas, filhos filhas, amantes, avós, mães, pais, etc, etc, etc. e mais, sim digo e mais, fazemos foça para que a esa mesma sociedade continuemos a pertencer e para que cada vez mais ela nos dê o seu apoio.
---Mil hão-de cair à nossa esquerda, dez mil à nossa direita, mas nós não seremos atingidos---

Avatar do Utilizador
Nautilus
Mensagens: 119
Registado: 06 mai 2008, 10:13
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor Nautilus » 12 jul 2008, 14:12

matahary Escreveu:Mais outro que nao se acha civil.

Nautilus,

Se isso é para mim, já que o teu comentário só aparece depois do meu, fica tranquilo, eu já o tinha lido por outra via.

Decide-te. Um documento classificado pode ou não ser divulgado? E se não pode ser divulgado pelo menos na sua íntegra, como tu dizes, qual é a parte deste que pode ser divulgada?

Em vez de teres escrito isso aqui, deverias ter mandado uma mp ao Othelo. Lá está... aquela coisinha que falta...


Apesar de me tratar por tu acho que nao nos conheçemos, digo nao sei se é policia , se , nao o é , nem são contas do meu rosário, apenas fiz um reparo , acerca da qualidade do documento.
Quanto á forma familiar como me trata conheçemo-nos? perhaps?
"Parem com o terrorismo, Acabaram se a virgens."

Avatar do Utilizador
e_oliveira
Mensagens: 296
Registado: 07 fev 2004, 22:01
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública
Categoria: Agente
Localização: Lx

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor e_oliveira » 15 jul 2008, 19:15

1.Não usar qualquer tipo de brincos ou piercings em regiões corporais expostas e visíveis;


Acho mal, como pessoa, não admito que quem quer que seja me venha dizer para fazer ou não fazer o que quero com o meu corpo.


3. Não usar tatuagens em regiões corporais expostas e visíveis (devendo ser tapadas pelo uniforme, no caso de já existirem);


Porra agora que eu já tinha o desenho do Benfica para por no antebraço esquerdo e o da PSP para por no direito, vêm estes gajos com estas merdas. E se eu fizer um requerimento à DN a solicitar autorização ao menos para a tatoo da PSP.....


4. Usar a barba e o cabelo cortados uniformemente, conforme o já determinado
anteriormente na PSP, sem que existam diferenças abruptas, marcadas e/ou exageradas
de tamanho em todas as suas extensões.


E depilação, eu acho que as nossas colegas deviam fazer todas assim um bigodito à Hitler, ficava-lhes bem. (sem ofensa para as mesmas)

5. Usar barba, bigode e cabelo de cor natural ou discreta e uniforme, para os homens. No caso das senhoras serão permitidas nuances, e madeixas, dentro do socialmente comum e aceitável;


As nuances e madeixas é nos bigodes das senhoras?

Avatar do Utilizador
matahary
Mensagens: 2623
Registado: 13 fev 2004, 13:20
Localização: Além do Tejo

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor matahary » 15 jul 2008, 19:48

othelo Escreveu:Mata

Vais desculpar a expressão mas PPPPPOOOORRRAAA.

Nunca aqui se inferiorizou a socidade civil ou civis, até pq e como bem dizes, nós pertencemos a essa mesma sociedade, aliás nós e as nossas mulheres, namoradas, filhos filhas, amantes, avós, mães, pais, etc, etc, etc. e mais, sim digo e mais, fazemos foça para que a esa mesma sociedade continuemos a pertencer e para que cada vez mais ela nos dê o seu apoio.

Tu, possivelmente, não. Mas ela existe; encapotada, mas existe.
É um assunto muito aborrecido, complexo que não vale a pena discuti-lo.

Bjs


Nautilus,

perhaps?

Oh pá, oh pá, má escolha de idioma, sabes?
Sobretudo porque eles tratam-se todos por tu.

Ó senhor agente d'ótoridade, não seja por isso! Não volto mais a tratá-lo por tu.
Não quero beliscar o seu ego.


e_oliveira,

"Tatoo da PSP"! :hahah :hahah
"Satisfaça-se com o que lhe agrada, e deixe os outros falarem de si como lhes agrada." - Pitágoras

Uma por dia, tira a azia.

Matisyahu - One Day ^.^ Aurea - Busy for Me

Avatar do Utilizador
Luminis
Mensagens: 1122
Registado: 23 abr 2004, 19:14
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública
Categoria: Agente
Localização: Sem terra...

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor Luminis » 15 jul 2008, 20:21

Nautilus Escreveu:Caso nao tenham reparado é um documento classificado RESERVADO logo nao deve ser mostrado a civis pelo menos na sua integra . documentos classificados implicam a sua nao divulgaçao


Despachos "RESERVADO" ?!... Então, tem ou não caracter vinculativo? Já agora vale a pena visitar e ler esta lei neste sitio: http://ec.europa.eu/information_society ... on_law.pdf
" ... ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam." - Salmos 23:1-6
Blog
Facebook Página temporariamente bloqueada (atacada).

Avatar do Utilizador
Nautilus
Mensagens: 119
Registado: 06 mai 2008, 10:13
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor Nautilus » 15 jul 2008, 20:58

Luminis Escreveu:
Nautilus Escreveu:Caso nao tenham reparado é um documento classificado RESERVADO logo nao deve ser mostrado a civis pelo menos na sua integra . documentos classificados implicam a sua nao divulgaçao


Despachos "RESERVADO" ?!... Então, tem ou não caracter vinculativo? Já agora vale a pena visitar e ler esta lei neste sitio: http://ec.europa.eu/information_society ... on_law.pdf


Quarta-Feira, 09 de Julho de 2008
RESERVADO
ORDEM DE SERVIÇO – I PARTE B Nº 19 2008-07-09
RESERVADO
102
PESSOAL:

Não digo que a questão tenha voltado à ordem do dia, porque, pelos vistos, não sai é dela. Porque os nossos bigodes
atormentam impertinentemente o(s) nosso(s) comandante(s) não conto aqui escalpelizar e tosquiar de novo tão cabeludo assunto. No entanto, o senhor se se acha no direito de duvidar da classificação do documento faxa favor esteja à vontadex
"Parem com o terrorismo, Acabaram se a virgens."

Avatar do Utilizador
othelo
Fundador
Mensagens: 849
Registado: 04 jun 2006, 22:21
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor othelo » 16 jul 2008, 18:02

E eu continuo a dizer,

tdo isto por causa de cabelos, bigodes e tatuagens.

Reservado, pq? Já se sabia que mais tarde ou mais cedo este diploma viria a publico.

Nesta situação, desculpem lá, mas o Reservado não faz para mim qquer sentido, até pq a matéria que faz parte do despacho, não se encontra classificada como de especial importancia, aliás o diploma que rege o fardamento da psp é publico e isto e de uma forma mto lata, nada mais é que quererem aplicar esse regulamento conjuntamente com o despacho.
---Mil hão-de cair à nossa esquerda, dez mil à nossa direita, mas nós não seremos atingidos---

----------------

Re: Despacho 16/GDN/2008 (Atavio e Aprumo)

Mensagempor ---------------- » 27 jul 2008, 13:10

Bem muito mais simples assim, PEÇO DESCULPA A TODOS POR SER QUEM SOU.
Acho que fiz mal a muita gente na outra vida por da maniera que me tratam francamente cada vez mais fico abismado com o que vejo.
Para os amadores da censura/critica gostaria de os ver cheios de regras e depois então falaria-mos (mesmo as que temos se bem aplicadas ja fazem muita gente pensar melhor ).
Algumas opiniões até concordava com elas pois senso é coisa que não se compra no supermercado, e tenho para dar e vender.
Mas isto francamente ( inclui-se certas opiniões aqui dadas) e por mim respeitadas (falamos de direitos fundamentais) refelectem entre varias uma falta de abertura de espirito. Francamente ser profissional das forças de segurança é castigo mesmo.


Voltar para “FÓRUM 3 - LEGISLAÇÃO, JUSTIÇA E DIREITO”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: CommonCrawl e 0 visitante