OE para 2014 - ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

O conteúdo deste separador está acessível a visitantes
Avatar do Utilizador
tiririca
Mensagens: 1396
Registado: 16 nov 2007, 11:59
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

OE para 2014 - ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Mensagempor tiririca » 02 jan 2014, 20:48

Meus caros, reproduzo aqui esta informação que me chegou por e-mail.

--/--

Observam estes dados:

Em 2013: Subsídios de férias e de Natal (SAR) - 1.017.270,00

Para 2014: Subsídios de férias e de Natal (SAR) - 1.951.376,00

DEPUTADOS: SUBSÍDIOS DE FÉRIAS E DE NATAL TÊM AUMENTO DE 91,8%

Vejamos:
Aprovado já em Outubro passado, o orçamento para o funcionamento da Assembleia da República revela algumas surpresas capazes de deixar qualquer cidadão de boca aberta e levá-lo a acções de luta bem duras e necessárias. É que, nestes tempos de aperto até à exaustão, as despesas e os vencimentos previstos com os deputados e demais pessoal aumentam em 2014.

Não se trata apenas de um mau exemplo de despesismo público e de desperdício da Assembleia da República, em contexto de crise e austeridade. Trata-se de uma ignomínia, que tem de ser combatida por todos e com todas as forças, até porque aumento brutal não tem qualquer explicação que o justifique.

Se compararmos o orçamento dos anos de 2013 e 2014, verifica-se que, para 2014, ele prevê um aumento global de 4,99% nos vencimentos dos deputados, passando estes de 9.803.084 € para 10.293.000,00 €.

E se este aumento de praticamente 5% é uma autêntica infâmia, a verba relativa aos subsídios de férias de natal dos deputados é uma autêntica declaração de guerra aos portugueses. É deveras terrorista o facto de, relativamente ao orçamento para o ano de 2013, ele contemplarum aumento de 91,8%, passando de 1.017.270,00 € (em 2013) para 1.951.376,00 € (em 2014), ou seja, o ano de 2014 prevê mais 934.106,00 €.

Infelizmente, as despesas com remunerações certas e permanentes com a totalidade do pessoal da Assembleia da República (deputados, assistentes, secretárias e assessores, que aumentam 5,4%, bem como outros valores astronómicos atribuídos aos partidos e em mordomias, são ingredientes a mais para deixar qualquer cidadão insensível e comodamente sentado em casa.

Para quem quiser confirmar, basta consultar e comparar o D.R., 1.ª Série, n.º 222, de 16/11/2012 (relativo ao orçamento de 2013) com o D.R., 1.ª Série, n.º 226, de 21/11/2013 (onde está o orçamento de 2014). Consultem a rubrica "despesas correntes", que se encontra na segunda página dos documentos destes links (no item 01.01.14).

Se, face a estes factos, os portugueses não se revoltarem em definitivo, há razão para dizer que somos um povo fraco, de fraca gente e tão pobre de espírito, que nada mais nos restará como nação.
O pessimista queixa-se do vento, o optimista espera que ele mude e o realista ajusta as velas.
(Willian George Ward)

lucy
Mensagens: 457
Registado: 05 jul 2008, 20:11
Força ou serviço: Polícia de Segurança Pública

Re: OE para 2014 - ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Mensagempor lucy » 04 jan 2014, 12:39

Penso que essa situação decorre do fato que em 11 de 2012 o orçamento só previa o pagamento de 1 dos subsídios ao contrário de 11 de 2013.


Voltar para “FÓRUM 9 - TEMAS POLITICOS E SOCIAIS”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: CommonCrawl e 6 visitantes